Cinema na praça: Cine Circulandô apresenta curtas inéditos neste sábado (10) em Belém

Em sua nova edição, o Cine Circulandô programou cinco curtas-metragens, três deles inéditos no estado. A sessão gratuita e em praça pública será em Belém, município localizado na região turística do brejo paraibano. O projeto de exibição integra a 24ª edição do Circulandô, ação cultural promovida desde 2016 pelo Centro Estadual de Arte (Cearte). A sessão começa às 19h deste sábado, 10 de agosto, na Praça 06 de Setembro, em frente à Igreja Matriz. A curadoria é do pesquisador e crítico André Dib.

Ao programar curtas contemporâneos, o Cine Circulandô oferece ao público a oportunidade de experimentar a produção nacional, inserindo o interior da Paraíba no circuito de exibição do cinema independente brasileiro. Além da sessão de cinema, cinco atividades formativas integram a 24ª edição do Circulandô nos dias 10 e 11 de agosto, nas áreas de dança, teatro, música e cinema, realizadas em parceria com a Prefeitura Municipal de Belém.

CINE CIRCULANDÔ – BELÉM

Programação (Duração: 80 minutos)

  • O grande amor de um lobo (PB, 2019), de Kennel Rógis
  • Mesmo com tanta agonia (SP, 2018), de Alice Andrade Drummond
  • Impermeável pavio curto (MG, 2018), de Higor Gomes
  • Aulas que matei (DF, 2018), de Amanda Devulsky e Pedro B. Garcia
  • Seiva (PB, 2019), de Ramon Batista

Sinopses dos filmes

O grande amor de um lobo (2019, 12’), Kennel Rógis

Sinopse: na busca pelo verdadeiro amor um jovem faz da realidade seu próprio filme.

Mesmo com tanta agonia (SP, 2018, 19’43’’), de Alice Andrade Drummond

Sinopse: É aniversário da filha de Maria. No trajeto do trabalho para a festa, ela fica presa no trem, em função de uma pessoa caída acidentalmente sob os trilhos.

Impermeável pavio curto (MG, 2018, 20’), de Higor Gomes

Sinopse: Jaqueline tem aquilo que muitos chamariam de personalidade forte. A adolescente vive com a tia e enfrenta alguns problemas na escola. sua companhia diária é uma bicicleta, com a qual passeia pelo bairro. Um dia, Jaqueline e a tia pegam a estrada, mas as coisas não saem como o esperado.”

Aulas que matei (DF, 2018, 23’), de Amanda Devulsky e Pedro B. Garcia

Sinopse: Mais um dia de aula. Nem todos conseguem chegar.

Seiva (PB, 2019, 7’), Ramon Batista

Sinopse: entre a contemplação e o alerta para trazer luz a seiva essencial da vida, a água. recurso finito e fundamental.

Com informações da Cearte

COMPARTILHAR