Fim do lixão de Belém: Obras de construção de aterro sanitário seguem em ritmo acelerado

As obras de construção do aterro sanitário que atenderá Belém e mais 25 municípios que integram o Consórcio Intermunicipal de Resíduos Sólidos (Consires) seguem em ritmo acelerado. No local já foram construídas uma guarita e uma balança para controle de quantidade dos resíduos.

O aterro estará situado a cerca de 200 metros da rodovia PB-073 e a 10 km da cidade de Guarabira. De acordo com a diretoria do Consires, a obra está prevista para ser concluída até o final do ano e assim os municípios passarão a destinar o lixo de forma correta, trazendo mais qualidade de vida, sustentabilidade, tal como o fim dos lixões a céu aberto.

Audiências Públicas e Plano de Recuperação de Área Degradada.

Em parceria com o Ministério Público da Paraíba e a Famup, a gestão da prefeita Renata realizou audiências públicas e reuniões para debater com a população e representantes da sociedade civil ações para o destino correto dos resíduos sólidos, como a coleta seletiva, além da recuperação da área degradada pelo lixão que será extinto com a construção do aterro sanitário.

A gestão municipal também elaborou o Plano Municipal de Gestão de Resíduos Sólidos e o Plano de Recuperação de Áreas Degradadas (PRAD), que consiste em um conjunto de atividades para recuperação da cobertura vegetal da área degradada pelo lixão, recuperando o ambiente e garantindo a proteção do solo contra processos erosivos que prejudicam o lençol freático e cursos d’água, como rios e riachos.

“Convoco a todos para construirmos uma nova mentalidade, uma mudança de comportamento que tem que começar com a gente. Estamos falando de coleta seletiva, de aterro sanitário e da recuperação da área degradada pelo lixão. Vamos ao trabalho”, destacou a prefeita Renata.

Com informações do site da Prefeitura Municipal de Guarabira.

Atualizada 07/10/2019

COMPARTILHAR