Hino

O Hino de Belém, de autoria do músico José Costa Silva, também evidencia elementos do brasão do município, acrescentando aspectos culturais, a participação dos habitantes no desenvolvimento da localidade e a importância de preservar as raízes históricas. Aliás, uma sutil alusão ao antigo nome de Belém, que até o final do século 19 era chamado de Gengibre, uma planta herbácea com raiz (rizoma) de uso medicinal e na culinária.


Salve, salve nossa gente brava forte
Nesta luta até a morte
Em defesa desse chão!
Vamos todos conduzir nossa bandeira
Fruto do nosso trabalho com esforço e união.

Com união, vamos lutar, vamos vencer
Belém ontem, hoje e sempre nosso progresso é você!
Com união, vamos lutar, vamos vencer
Belém ontem, hoje e sempre nosso progresso é você!

Nosso presente é a glória do passado
Que faz lembrar nossos valores culturais
Artesanato, cordel e literatura
Nossa terra mostra, nossa terra faz.

Nossas raízes não podemos esquecer
Belém ontem, hoje e sempre nosso progresso é você!
Nossas raízes não podemos esquecer
Belém ontem, hoje e sempre nosso progresso é você!

Somos o mastro que ostenta essa bandeira
Representando nossa terra, nosso chão.
Nossa bandeira tem o símbolo que nos lembra
A cana-de-açúcar e o plantio do algodão.

A marcha do futuro não pode retroceder
Belém ontem, hoje e sempre nosso progresso é você!
A marcha do futuro não pode retroceder
Belém ontem, hoje e sempre nosso progresso é você!