Envolvimento da população de Belém reforça importância da Rota Cultural Raízes do Brejo

Foto: Djè Silva

A abertura da Rota Cultural Raízes do Brejo na cidade de Belém – distante 110 km de João Pessoa -, ocorrida na noite da sexta-feira (20), foi mágica e inesquecível. Nem mesmo a chuva que caiu durante praticamente todo o evento tirou o brilho, o encantamento e o entusiasmo do público e dos protagonistas. Muito pelo contrário. A solenidade pode ser resumida na palavra da prefeita da cidade, Renata Christinne, que disse que “chuva é uma benção”. E realmente o foi.

O evento teve início às 20h, já com uma chuva leve. Diferente de todas as aberturas que acredito já terem acontecido nesse projeto, os organizadores resolveram contar a história da pequena Belém de uma forma teatral. A peça, ‘Belém, ontem, hoje e sempre’, mais pareceu uma escola de samba contando um enredo, com várias passagens da bela história do município paraibano. Foram quase duas horas de ‘desfile’, que envolveu mais de 200 pessoas – Belém tem uma população de pouco mais de 17 mil pessoas (Censo do 2010).

Foto: Djè Silva

A ‘passarela’ abriu passagem para essa história. O enredo mostrou dos homens da caverna até a modernidade; o carnaval dos blocos de rua até os festejos juninos; a religiosidade, com os cantos do coral com senhoras que, apesar da idade avançada, continuam com fôlego e a fé intocáveis. A história incluiu as batalhas contra os invasores e a glória, e ainda a encenação da Paixão de Cristo, com direito à crucificação e ressurreição.

A Rota Cultural Raízes do Brejo é um projeto que reúne ainda outros oito municípios. A Rota segue até 1 de dezembro passando por Alagoinha, Duas Estradas, Pirpirituba, Lagoa de Dentro, Serra da Raiz, Borborema, Dona Inês e Pilõezinhos. O projeto busca o resgate da cultura popular das cidades; incentivar e valorizar as atividades artísticas das pratas da casa; e criar ambiente para o empreendedorismo, com atividades como a venda de artesanato e comidas típicas.

Nos três dias de festa em Belém, muitos comerciantes tiveram a oportunidade de aumentar um pouco a renda. Foi o caso de João, um ex-funcionário do Tropical Hotel Tambaú, em João Pessoa, que retornou para Bananeiras há mais de 10 anos e atualmente trabalha como autônomo. No final de semana, ele teve a rotina de ir a Belém e retornar a Bananeiras após o encerramento da festa. “Valeu muito a pena esse esforço”, contou ele com satisfação.

Foto: Djè Silva

Após a apresentação da história de Belém, houve o momento de agradecimento, com a entrega de presentes e homenagens, e da Comenda Henrique José Gonçalo ‘Henrique Santeiro’ à mestra artesã Maria Marculino de Oliveira, e à poetisa Cristine Nobre Leite, em reconhecimento pelos relevantes serviços prestados à cultura belenense através da arte cerâmica e literatura de cordel, respectivamente.

A prefeita de Belém destacou a importância da Rota Raízes de Brejo como instrumento de divulgação dos roteiros turísticos do município, mas, o discurso mais contundente e certeiro foi do presidente do Fórum Turístico do Brejo, Sergerson Silvestre, que enalteceu o envolvimento da população da cidade na construção das atividades durante os três dias do evento, tendo a abertura sendo uma das mais emocionantes e impactantes da Rota desde a sua criação.

Foto: Djè Silva

“A Rota Cultura Raízes do Brejo é feita pela população e para a população”, enfatizou Sergerson, opinião reforçada pela jornalista Naná Garcez, presidente da Agência Paraibana de Comunicação, que se revelou impressionada com ‘a paixão das pessoas durante a apresentação da história de Belém’.

A presidente da PBTur (Empresa Paraibana de Turismo), Ruth Avelino, reafirmou a importância do projeto cultural como fator que movimenta a economia das cidades que integram a Rota. A executiva disse que a estatal do turismo estará sempre aberta para apoiar esses movimentos culturais e incentivou as moradores de Belém a visitarem as outras cidades que fazem parte do Rota.

Só Chocolate

Antes da abertura da Rota Cultural, um grupo de jornalistas de João Pessoa que visitou a cidade na sexta-feira, a convite da PBTur, teve a oportunidade de conhecer a cafeteria Só Chocolate. A impressão unânime foi bastante positiva, pelo capricho do ambiente, atendimento e um cardápio que deixou todos de água na boca e preços acessíveis. “É um empreendimento que nos deixou surpresos e muito satisfeitos, com doces e salgados de excelência e saborosos. Estão de parabéns”, afirmou a fotógrafa Beth Espínola, colunista do Turismo em Foco.

Foto: Beth Espínola

Fonte: Turismo em Foco

COMPARTILHAR