Autor: Assessoria

Secretaria de Educação inicia curso de Libras para servidores da Escola Municipal Francisca Leite Braga

A Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação, iniciou ontem (13) o curso Introdução à Língua Brasileira de Sinais – Libras para todos os servidores da Escola Municipal Francisca Leite Braga.  O curso terá carga horária de 60 horas e será ministrado pelas professoras Ana Maria e Claudiana Lima para um público […]

14/08/2019 14h25 Atualizado há 2 anos atrás

A Prefeitura de Belém, por meio da Secretaria Municipal de Educação, iniciou ontem (13) o curso Introdução à Língua Brasileira de Sinais – Libras para todos os servidores da Escola Municipal Francisca Leite Braga.  O curso terá carga horária de 60 horas e será ministrado pelas professoras Ana Maria e Claudiana Lima para um público de 30 servidores que atuam na escola, além de 4 pessoas surdas da comunidade.

A aula inaugural contou com a presença da prefeita Renata Christinne que parabenizou os profissionais da educação pelo trabalho desenvolvido e destacou a importância da formação para a comunidade escolar, como ferramenta de comunicação e inserção social das pessoas surdas. A secretária adjunta de Educação, Júnia Silva, também participou do evento representando a secretária Solange Costa.

De acordo com a Coordenação da Educação Inclusiva, ainda neste mês de agosto serão abertas turmas do curso de Libras para alunos do 4º e 5º anos da referida escola e também para profissionais da Educação no distrito de Rua Nova. A formação já foi realizada em outras escolas do município e abrangerá toda a Rede Municipal de Ensino.

O que é Libras?

A Libras (Língua Brasileira de Sinais) é uma língua natural usada pela maioria dos surdos do Brasil. Diferente de todos os idiomas já conhecidos, que são orais e auditivos, a libras é visual-gestual, é uma língua pronunciada pelo corpo.

A história da Libras

No período de 1500 a 1855, já existiam muitos surdos no país. Nessa época, a educação era precária. Em 1855, ocorreu a vinda ao Brasil de um professor francês surdo, chamado Hurt, e, em 1887, foi fundado o primeiro Instituto Nacional de Surdos Mudos no Rio de Janeiro.

No período de 1970 a 1992, os surdos se fortalecerem e reividicaram os seus direitos. Desde aquela época, as escolas tradicionais existentes no método oral mudaram de filosofia e, até hoje, boa parte delas vêm adotando a comunicação total.

Em 2002, foi promulgada uma lei que reconhecia a Língua Brasileira de Sinais como meio de comunicação objetiva e de utilização das comunidades surdas no Brasil.

Em 2005, foi promulgado um decreto que tornou obrigatória a inserção da disciplina nos cursos de formação de professores para o exercício do magistério em nível médio (curso Normal) e superior (Pedagogia, Educação Especial, Fonoaudiologia e Letras). Desde então, as instituições de ensino vêem procurando se adequar a essa lei.

Com informações do site Meu Artigo/Brasil Escola


Ao continuar navegando no nosso portal, você concorda com a nossa Política de Privacidade. Para ter mais informações, acesse nossa página de Política de Privacidade

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support